Neuromarketing: o que é e como se beneficiar dele?

Neuromarketing: o que é e como se beneficiar dele?

Entenda melhor como funciona o neuromarketing para o seu negócio

Criado pelo cientista Ale Smidts, o conceito de neuromarketing mistura neurociência e marketing para tentar entender os fatos que podem influenciar um consumidor a tomar uma decisão, seu comportamento e preferências. Ou seja, estuda como nosso subconsciente pode influenciar nossos estímulos e nosso comportamento de consumo.

A terminologia surgiu com o inglês Ale Smidts, mas o neuromarketing só se tornou popular de verdade com o pesquisador Gerald Zaltman. Formado em medicina e com acesso a diversos equipamentos da área, Zaltman decidiu usar o equipamento de ressonância magnética para pesquisas com fins mercadológicos. Assim ele conseguiu mapear as atividades do cérebro quando exposto a estímulos de marketing.

Em grande parte, o processo de decisão da compra de um produto/serviço ocorre no subconsciente da pessoa. Com os métodos utilizados no neuromarketing os pesquisadores conseguem ter acesso a áreas mais profundas do cérebro humano, para entender a motivação e decisão tomada pelos indivíduos.

Como o neuromarketing pode beneficiar o seu negócio

Quando bem aplicado, o neuromarketing pode potencializar os resultados do seu negócio. Isso é possível porque ao entender o que realmente influencia o consumidor você consegue planejar ações que explorem esse aspecto. 

Em outras palavras, através do neuromarketing você consegue melhorar a tomada de decisão, permitir o desenvolvimento de produtos mais direcionados ao seu público, aprimorar a experiência do consumidor e proporcionar a criação de campanhas mais efetivas.

Formas de aplicação do neuromarketing

  • Storytelling: quanto mais subjetivas e roteirizadas forem as campanhas e narrativas, maiores são as chances de conseguir usuários engajados.
  • Gatilhos mentais: técnica que consiste em utilizar termos que despertem a necessidade do consumo (como “últimas unidades” e “por tempo limitado”). 
  • Explore os sentidos: despertar boas sensações nos consumidores através de embalagens, sons, layouts, cores e fotos.
  • Use imagens de pessoas: usar pessoas para contextualizar produtos ou serviços nas campanhas traz um retorno muito positivo.
  • Psicologia das cores: as cores são usadas para provocar impacto, pois todas elas atingem nossas emoções de uma maneira diferente (o vermelho e o amarelo do McDonald’s, por exemplo, chamam a atenção do consumidor e despertam o apetite das pessoas).

Diego Rodrigues

Diego Rodrigues é jornalista (Mtb 34.533) especializado em marketing digital, MBA em Comunicação Empresarial, MBA em Gestão Empresarial, CEO da Agência de Marketing A²CR e lidera uma equipe multidisciplinar capaz de planejar e executar ações avançadas de comunicação e marketing.

Deixe um comentário

I accept the Privacy Policy