Será que interagir com o seu concorrente é uma boa ideia?

Será que interagir com o seu concorrente é uma boa ideia?

Segundo uma matéria divulgada pela Forbes, em março deste ano, a interação entre marcas concorrentes têm acontecido com frequência (principalmente no período de pandemia) e pode ser uma ótima estratégia de marketing. Isto é resultado do processo que já vem acontecendo há algum tempo: a humanização das marcas.

Para conseguir ganhar destaque entre os concorrentes, muitas empresas começaram a criar laços com seus clientes através da criação de personas. Mas é importante lembrar que esta atitude não é novidade para as empresas que sempre estiveram muito presente no meio digital, pois a vivência online é sinônimo de interagir de forma mais direta e descontraída com os seus consumidores.

Antigamente, dialogar diretamente com um concorrente era visto como algo improvável e muito complicado. Hoje em dia, nas redes sociais, alguns consumidores esperam e incentivam essa interação entre marcas.

Alguns exemplos de interação entre concorrentes

  • Pepsi e Coca-Cola
    A Coca-Cola é uma das patrocinadoras da atual edição do Big Brother Brasil e participou de uma prova do líder que coroou um participante que era visto como “vilão” da edição. A Pepsi viu então uma oportunidade de culpar a concorrente pelo resultado da prova, que respondeu também com publicações engraçadas. 
  • Ruffles e Pringles
    Um dos casos mais recentes foi o anúncio da nova embalagem em lata da Ruffles. Com a semelhança da embalagem que já existe há anos na Pringles, seu perfil resolveu então fazer um publicação bem-humorada dizendo que a marca estava “autenticamente” emocionada com o fato de uma concorrente se inspirar no seu modelo de embalagem. 
  • McDonald’s e Burger King
    O perfil do Burger King publicou uma foto de dois anúncios de promoção, um seu e um do concorrente McDonald’s. As promoções da concorrente eram extremamente parecidas às da marca. Por isso, junto com a imagem, o perfil do Burger King escreveu “Posso copiar? – Claro, só não faz igual”.
  • GloboPlay e Netflix
    O perfil da Netflix (que sempre interagiu de forma informal com seus seguidores) fez uma publicação cômica para quem questionava sua variedade de títulos. Respondendo à publicação, a GloboPlay listou alguns filmes e séries disponíveis em seu catálogo e encerrou a publicação com “obrigada por perguntar, sua linda”.
  • Santander e Itaú
    Esta interação aconteceu por incentivo de um internauta que usou o Twitter para dizer que estava na dúvida se abriria uma conta no Itaú ou no Santander. E que decidiria pelo banco que se saísse melhor em uma batalha de rimas. Marcou os dois perfis e a batalha aconteceu – só não sabemos qual foi o banco escolhido.

A interação entre as marcas gera engajamento do público nas postagens e faz com que as pessoas marquem os amigos e comentem nas publicações.

Diego Rodrigues

Diego Rodrigues é jornalista (Mtb 34.533) especializado em marketing digital, MBA em Comunicação Empresarial, MBA em Gestão Empresarial, CEO da Agência de Marketing A²CR e lidera uma equipe multidisciplinar capaz de planejar e executar ações avançadas de comunicação e marketing.

Deixe uma resposta

I accept the Privacy Policy